EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Foto comovente de Gaza vence o World Press Photo

Mohammed Salem ganhou o Prémio do Ano da World Press Photo
Mohammed Salem ganhou o Prémio do Ano da World Press Photo Direitos de autor Mohammed Salem/World Press Photo via AP
Direitos de autor Mohammed Salem/World Press Photo via AP
De  David MouriquandAgencies
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
Artigo publicado originalmente em inglês

A fotografia vencedora da edição deste ano do World Press Photo mostra uma mulher palestiniana a embalar o corpo da sobrinha. AVISO: Este artigo contém imagens que alguns leitores podem considerar perturbadoras.

PUBLICIDADE

O fotógrafo da Reuters Mohammed Salem ganhou este ano o prestigiado prémio World Press Photo com uma fotografia que retrata a perda de vidas em Gaza.

A imagem, de cortar a respiração, retrata uma mulher palestiniana a abraçar o corpo da sobrinha.

A fotografia, tirada a 17 de outubro de 2023 no hospital Nasser em Khan Younis, no sul de Gaza, mostra Inas Abu Maamar, de 36 anos, segurando Saly, de cinco anos, que foi morta juntamente com a mãe e a irmã quando um míssil israelita lhes atingiu a casa.

Salem, 39 anos, que é palestiniano, descreveu esta fotografia, submetida a 2 de novembro do ano passado, como um "momento poderoso e triste que resume o sentido mais amplo do que estava a acontecer na Faixa de Gaza".

Mohammed Salem ganhou o Prémio do Ano da World Press Photo
Mohammed Salem ganhou o Prémio do Ano da World Press PhotoMohammed Salem/World Press Photo via AP

"Senti que a foto resume o sentido mais amplo do que estava a acontecer na Faixa de Gaza", disse Salem quando a imagem foi publicada pela primeira vez em novembro.

"As pessoas estavam confusas, a correr de um lado para o outro, ansiosas por saber o destino dos seus entes queridos, e esta mulher chamou-me a atenção porque segurava o corpo da menina e recusava-se a largá-lo".

O júri afirmou que a imagem vencedora de Salem em 2024 foi "composta com cuidado e respeito, oferecendo ao mesmo tempo um vislumbre metafórico e literal de uma perda inimaginável".

Esta não é a primeira vez que Salem é reconhecido pelo seu trabalho sobre o conflito israelo-palestiniano; recebeu um prémio World Press Photo há mais de uma década por uma outra representação das perdas humanas do conflito na faixa de Gaza.

Série intitulada Valim-babena ganhou o prémio World Press Photo Story of the Year
Série intitulada Valim-babena ganhou o prémio World Press Photo Story of the YearLee-Ann Olwage/Geo/World Press Photo via AP

Nas três outras categorias mundiais anunciadas esta quinta-feira, a sul-africana Lee-Ann Olwage ganhou o prémio de Fotografia do Ano pela sua comovente série "Valim-babena", publicada na revista GEO.

O projeto centrou-se na estigmatização da demência em Madagáscar, um tema que a fotógrafa explorou através de retratos íntimos de "Dada Paul" e da sua família. A falta de sensibilização do público para a demência significa que as pessoas que apresentam sintomas de perda de memória são frequentemente estigmatizadas.

Na série, "Dada Paul", que vive com demência há 11 anos, é tratado com ternura pela sua filha Fara. Uma das imagens mais marcantes da série mostra-o a preparar-se para ir à igreja com a sua neta Odliatemix, captando momentos de normalidade e calor entre os desafios da demência.

Alejandro Cegarra para o The New Times/Bloomberg - parte de uma série intitulada The Two Walls que ganhou o prémio World Press Photo Long-Term Project Award
Alejandro Cegarra para o The New Times/Bloomberg - parte de uma série intitulada The Two Walls que ganhou o prémio World Press Photo Long-Term Project AwardAlejandro Cegarra/The New York Times/Bloomberg/World Press Photo via AP

O fotógrafo Alejandro Cegarra, um venezuelano que emigrou para o México em 2017, ganhou o prémio de Projeto de Longa Duração por "The Two Walls", publicado pelo The New York Times e pela Bloomberg.

O projeto de Cegarra, iniciado em 2018, examina uma mudança nas políticas de imigração do México, que deixaram de ser historicamente abertas para aplicar regulamentos rigorosos na fronteira sul.

O júri disse que a perspetiva do fotógrafo como migrante deu-lhe uma perspetiva "sensível" e centrada no ser humano, de acordo com um comunicado de imprensa.

Parte de uma série intitulada "War is Personal", que ganhou o prémio World Press Photo Open Format Award
Parte de uma série intitulada "War is Personal", que ganhou o prémio World Press Photo Open Format AwardJulia Kochetova/Der Spiegel/World Press Photo via AP

Julia Kochetova, da Ucrânia, ganhou o prémio Open Format por "War Is Personal".

O projeto destacou-se da cobertura do conflito em curso ao oferecer um olhar pessoal sobre as duras realidades da guerra. Num site dedicado, a jornalista fundiu o fotojornalismo tradicional com um estilo de documentário tipo diário, incorporando fotografia, poesia, clips áudio e música.

Renata Brito e Felipe Dana, da Associated Press, com o título Adrift, venceram a categoria Open Format do World Press Photo Africa Regional
Renata Brito e Felipe Dana, da Associated Press, com o título Adrift, venceram a categoria Open Format do World Press Photo Africa RegionalAP Photo/Felipe Dana

A Associated Press ganhou o prémio Open Format na categoria África regional com a reportagem multimédia "Adrift", criada pelos jornalistas Renata Brito e Felipe Dana.

A história investiga o destino de migrantes da África Ocidental que tentaram chegar à Europa através de uma rota traiçoeira no Atlântico, mas acabaram num navio fantasma descoberto ao largo de Tobago.

PUBLICIDADE
Afghanistan on the Edge, de Ebrahim Noroozi, Associated Press, venceu a categoria World Press Photo Asia Series
Afghanistan on the Edge, de Ebrahim Noroozi, Associated Press, venceu a categoria World Press Photo Asia SeriesAP Photo/Ebrahim Noroozi

Ebrahim Noroozi, da Associated Press, ganhou o prémio Asia Stories pela sua série "Afghanistan on the Edge", que documenta o país desde que os talibãs tomaram o poder em agosto de 2021.

A World Press Photo é uma organização independente, sem fins lucrativos, com sede nos Países Baixos, fundada em 1955.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente do Conselho Europeu alerta para "horas críticas" nos ataques Israel-Irão

World Press Photo passa em Budapeste

Evgeniy Maloletka vence prémio de Fotografia do Ano da World Press Photo