EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Decathlon abandona ideia de vender hijabs

Decathlon abandona ideia de vender hijabs
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A marca francesa foi alvo de uma onda de indignação que começou nas redes sociais e terminou no governo de Macron

PUBLICIDADE

Decathlon obrigada a recuar na venda de hijabs de corrida em França. A cadeia de lojas de material desportivo já produz e comercializa em Marrocos estas malhas para cobrir a cabeça. Preparava-se agora para começar a vender em França e no resto do mundo, mas a notícia gerou uma onda de críticas que começou nas redes sociais e chegou ao governo de Macron.

A ministra francesa da Saúde declarou que preferia que os hijabs não fossem promovidos por uma marca do seu país.

Deputadas francesas de diferentes partidos juntaram-se ao coro de indignação.

Annie Sugier, Presidente da Liga Internacional dos Direitos das Mulheres, diz-se "extremamente chocada" pelo facto da Decathlon "promover um acessório que na verdade é uma limitação para o corpo da mulher, quando se devia falar de desporto, da libertação do corpo, da excelência atlética."

A Decathlon, que justificou a produção e comercialização de hijabs desportivos com a vontade de tornar o desporto "acessível para todos", disse ter sido alvo de uma vaga de insultos sem precedentes, até nas lojas físicas.

Os hijabs para a prática desportiva já são comercializados em todo o mundo por outras marcas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

De hijab na cabeça e bola nos pés: Jogadoras protestam regra da FFF

Atleta olímpica dos EUA lança barbie com véu islâmico

Manequim de hijab assina pela IMG Models