Braço-de-ferro entre Londres e Bruxelas sem fim à vista

Braço-de-ferro entre Londres e Bruxelas sem fim à vista
Tamanho do texto Aa Aa

A data para a saída do Reino Unido da União Europeia aproxima-se a passos largos, o acordo para a saída nem por isso. O braço de ferro entre Londres e Bruxelas continua e se Theresa May exige concessões da Europa na questão da fronteira irlandesa, Michel Barnier responde que não irão obrigar o Reino Unido a fazer parte da união aduaneira contra a sua vontade, mas que não abdicam do mecanismo de salvaguarda.

Andrea Leadsom, líder parlamentar dos conservadores, já reagiu:

"Estou profundamente desapontada com o que estamos a ouvir da União Europeia. Primeiro, que não sabemos o que queremos... como podem dizer isso? Em segundo, que não apresentámos uma proposta clara, simplesmente não é verdade. E em terceiro, o tweet de Michel Barnier em que sugere que a Grã-Bretanha deixe a Irlanda do Norte para trás. A primeira-ministra já tinha descartado essa possibilidade há meses com o aval da União Europeia, por isso pergunto-me, que jogo é que eles estão a jogar?"

Ambas as partes continuam empenhadas em evitar o regresso de uma fronteira física entre as duas irlandas mas sem encontrar uma solução para separar aquilo que é atualmente um espaço económico único. Terão de o fazer até 29 de março, data prevista para o divórcio, mas para Theresa May essa parece tratar-se de uma missão impossível.