Última hora

Última hora

Manifestantes incendeiam escola e museu

Manifestantes incendeiam escola e museu
Tamanho do texto Aa Aa

Na Argélia, os protestos contra o presidente Abdelaziz Bouteflika degeneraram em atos de vandalismo, com uma minoria dos manifestantes a incendiar uma escola e o Museu de Antiguidades de Argel, onde causaram estragos importantes.

Além dos atos de destruição, foram roubadas várias peças do museu. Os confrontos e atos violentos aconteceram depois de manifestações pacíficas que varreram a capital argelina e causaram ferimentos em pelo menos 112 polícias. O ministro do Interior, o presidente da Câmara de Argel e o diretor da polícia visitaram o hospital onde estão os agentes agredidos e salientaram o papel das forças de segurança.

Pela terceira sexta-feira consecutiva, dezenas de milhares de argelinos saíram às ruas, não só na Argélia, mas também em França, onde vive uma grande comunidade, para pedir mudanças políticas profundas.

O fator que desencadeou estes últimos protestos foi a intenção, manifestada pelo presidente Bouteflika, de se candidatar a um quinto mandato à frente dos destinos do país, apesar de estar visivelmente doente e fragilizado.