Última hora

Última hora

Dia decisivo para Orbán e Fidesz

Dia decisivo para Orbán e Fidesz
Direitos de autor
REUTERS/Bernadett Szabo
Tamanho do texto Aa Aa

O Partido popular Europeu reúne esta quarta-feira para decidir o futuro do Fidezs de Viktor Orbán. O encontro do maior grupo político do Parlamento Europeu, que reúne a direita e o centro-direita do bloco, deve aumentar a tensão entre Bruxelas e o governo de Budapeste, acusado de não respeitar os valores fundamentais da União Europeia.

A posição de Orbán dentro do PPE ficou particularmente ameaçada depois do primeiro-ministro húngaro denunciar um “plano” liderado pelo presidente da Comissão Europeia e pelo milionário de ascendência húngara George Soros para trazer milhões de refugiados para a Europa.

Na resposta, Jean Claude Juncker rejeitou as acusações, afirmou que os conservadores na Hungria não representam os valores dos democratas cristãos e propôs a saída do Fidezs do Partido Popular Europeu.

Com uma maioria de dois terços no parlamento húngaro, Viktor Orbán promoveu uma política anti-imigração e aprovou medidas autoritárias como a criação de um sistema judicial paralelo e restrições à liberdade de expressão.

No final do ano passado, o congresso do PPE em Helsínquia levantou dúvidas sobre as decisões de Orbán e fez pressão para o afastamento do Fidezs.

Esta quarta-feira, entram em campo os interesses de Budapeste e Bruxelas.

Se o Fidezs sair, Orbán perde o acesso direto aos democratas cristãos de Angela Merkel, principais agentes de poder no Parlamento. Por seu lado, o PPE pode perder a posição de maior partido no hemiciclo de Estrasburgo.

Muito importante para a decisão final vai ser o voto dos membros seniores do partido, que acreditam que podem convencer Orbán a fazer compromissos com os valores da Europ.