Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

António Costa não vai limitar investimento chinês em Portugal

António Costa não vai limitar investimento chinês em Portugal
Direitos de autor
Julien Warnand/Pool via REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

A cimeira da União Europeia teve como ponto alto, sexta-feira, a discussão sobre a futura relação com a China, um parceiro mas também um rival comercial, com algumas práticas pouco saudáveis a nível concorrencial.

Mas o primeiro-ministro de Portugal, António Costa, disse que não vê motivos para limitar o investimento chinês: "O investimento chinês em Portugal é uma pequeníssima parcela do investimento chinês na Europa. A experiência que temos é bastante positiva, de investidores que atuam de acordo com o respeito estrito da legislação vigente em Portugal", disse, em conferência de imprensa.

Os 25 anos da criação da Área Económica Europeia, que associou Islândia, Noruega e Liechtenstein ao mercado interno da União Europeia, foram celebrados, sexta-feira, na cimeira, com a presença dos líderes desses países em Bruxelas.

Alguns analistas viram algo de simbólico na cerimónia, no sentido de que poderia ser uma solução para o Reino Unido após o Brexit, o que é partilhado pelo primeiro-ministro de Portugal.

"É seguramente um sinal de que, independentemente do tipo de relação que outros países europeus têm com a União Europeia, há uma mais-valia nesse relacionamento, como mostra a participação destes três países no mercado único", disse António Costa.