Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Espanhóis exigem medidas contra despovoamento

Espanhóis exigem medidas contra despovoamento
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas manifestaram-se, este domingo, em Madrid exigindo a adoção medidas urgentes para combater o despovoamento do meio rural.

O protesto foi organizado pelo grupo "A Revolta da Espanha Esvaziada" em representação de mais de 90 plataformas e 23 províncias.

A crise demográfica em Espanha é uma consequência da industrialização do país, concentrada nos grandes portos marítimos e capitais provinciais que captaram grande parte da população de áreas rurais e absorveram a maior fatia dos investimentos públicos.

"Parece que somos cidadãos de segunda, quando temos os mesmos direitos", afirma um espanhol.

Outro conta que "atualmente, falta tudo. Todos os dias cortam-nos, desde médicos a professores... Quase não temos infraestruturas para combater o despovoamento".

Segundo os dados do Conselho Económico e Social de Espanha, em 2018, o país contava com cerca de 3900 municípios com apenas 500 habitantes. Destes, cerca de 1300 tinham menos de 100 habitantes.

A manifestação, deste domingo, teve origem no descontentamento destas populações, não sendo permitidas bandeiras ou símbolos partidários ou sindicais a pedido dos organizadores.

Os políticos puderam participar no protesto, mas em nome pessoal.

O país elege um novo Parlamento no dia 28 de abril.

Para combater o despovoamento, são várias as propostas. O Partido Socialista de Pedro Sánchez, por exemplo, quer promover a formação profissional e desenvolver o acesso à internet nas zonas rurais. Já o Ciudadanos, de Albert Rivera, propõe a diminuição dos impostos sobre os rendimentos dos habitantes de municípios com menos de 5000 habitantes.