Última hora

Última hora

Espanhóis exigem medidas contra despovoamento

Espanhóis exigem medidas contra despovoamento
Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas manifestaram-se, este domingo, em Madrid exigindo a adoção medidas urgentes para combater o despovoamento do meio rural.

O protesto foi organizado pelo grupo "A Revolta da Espanha Esvaziada" em representação de mais de 90 plataformas e 23 províncias.

A crise demográfica em Espanha é uma consequência da industrialização do país, concentrada nos grandes portos marítimos e capitais provinciais que captaram grande parte da população de áreas rurais e absorveram a maior fatia dos investimentos públicos.

"Parece que somos cidadãos de segunda, quando temos os mesmos direitos", afirma um espanhol.

Outro conta que "atualmente, falta tudo. Todos os dias cortam-nos, desde médicos a professores... Quase não temos infraestruturas para combater o despovoamento".

Segundo os dados do Conselho Económico e Social de Espanha, em 2018, o país contava com cerca de 3900 municípios com apenas 500 habitantes. Destes, cerca de 1300 tinham menos de 100 habitantes.

A manifestação, deste domingo, teve origem no descontentamento destas populações, não sendo permitidas bandeiras ou símbolos partidários ou sindicais a pedido dos organizadores.

Os políticos puderam participar no protesto, mas em nome pessoal.

O país elege um novo Parlamento no dia 28 de abril.

Para combater o despovoamento, são várias as propostas. O Partido Socialista de Pedro Sánchez, por exemplo, quer promover a formação profissional e desenvolver o acesso à internet nas zonas rurais. Já o Ciudadanos, de Albert Rivera, propõe a diminuição dos impostos sobre os rendimentos dos habitantes de municípios com menos de 5000 habitantes.