A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Bolsonaro visado com protestos antiditadura

Bolsonaro visado com protestos antiditadura
Direitos de autor
REUTERS/Ricardo Moraes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

No Rio de Janeiro, em São Paulo, em Brasília e noutras cidades do Brasil, vários milhares de pessoas manifestaram-se este domingo contra as comemorações dos 55 anos do golpe militar de 1964, que marcou o início de duas décadas de ditadura militar no país.

Principal alvo da contestação, o presidente Jair Bolsonaro, que gerou polémica ao defender e autorizar que a data fosse assinalada nos quartéis do Exército.

Face às críticas, Bolsonaro mudou de tom e afirmou que pretendia "relembrar" e não "comemorar" os 55 anos do golpe mas, ao mesmo tempo, a presidência divulgava ontem um vídeo a elogiar a atuação do Exército no época, republicado pelo filho do chefe de Estado através do Twitter:

A contestação chegou ao exterior da residência do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, em Jerusalém, por ocasião da visita de Bolsonaro a Israel.