Racionamento elétrico na Venezuela

Racionamento elétrico na Venezuela
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Nicolás Maduro anunciou o racionamento elétrico na Venezuela por um período de 30 dias para "estabilizar o sistema" de distribuição de água e eletricidade.

PUBLICIDADE

Depois de apagões sucessivos durante todo o mês de março, os venezuelanos vão ter agora um racionamento de eletricidade, por um período anunciado de 30 dias.

O plano foi divulgado por Nicolas Maduro, na estação pública de televisão do país, sem mais detalhes: "Aprovei um plano de 30 dias para implementar um regime de administração de carga", afirmou.

Maduro diz que durante o período de racionamento serão restabelecidas as infraestruturas de eletricidade e água do país, atribuindo a falta de água e luz a ataques vindos do exterior. A oposição fala de corrupção e incompetência na gestão do sistema elétrico desde a nacionalização em 2007.

Cansados, os venezuelanos voltaram a protestar nas ruas este fim de semana.

"Protestamos pela falta e água desde há muito tempo. Há um mês que estamos sem água e sem luz. Não temos comida, não podemos conservar nada no frio", diz uma senhora.

Um homem, acrescenta: "É um país falido, um país arruinado, o povo com fome, sem medicamentos. Estamos muito mal".

Respondendo ao apelo do líder da oposição, Juan Guaidó, milhares de pessoas protestaram nas ruas este domingo . Falta a água, a luz, a comida, os medicamentos e falta a esperança numa solução para esta profunda crise.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

As razões para a mega-manifestação dos agricultores em Madrid

Agricultores espanhóis em protesto invadem centro de Madrid com centenas de tratores

Uma em cada seis crianças no norte da Faixa de Gaza sofre de desnutrição grave