Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Brexit" poderá voltar a ser adiado

"Brexit" poderá voltar a ser adiado
Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia (UE) poderá aceitar outro adiamento do "Brexit" mas com condições, incluindo a participação nas eleições europeias. É pelo menos isso que sugere um esboço, divulgado pela imprensa internacional, sobre conclusões do Conselho Europeu extraordinário desta quarta-feira, em Bruxelas, dedicado à saída do Reino Unido da UE.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, formalizou um segundo pedido de prorrogação até 30 de junho. Mas o presidente do Conselho Europeu mostra-se a favor de um adiamento"flexível" de 12 meses. Donald Tusk propôs isso mesmo na carta-convite endereçada aos líderes europeus e sublinhou que é pouco provável que a Câmara dos Comuns ratifique o acordo de divórcio até ao final de junho.

A primeira-ministra britânica esteve esta terça-feira em Paris à procura do apoio do presidente francês na véspera da cimeira europeia crítica. França admite um adiamento do "Brexit" mas considera um ano demasiado tempo, de acordo com um anúncio do Eliseu.

Antes do encontro com Emmanuel Macron, Theresa May encontrou a chanceler alemã, Angela Merkel. A primeira-ministra saiu em silêncio da reunião.