A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Putin recebe Erdogan

Putin recebe Erdogan
Direitos de autor
Maxim Shipenkov/Pool via REUTERS
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Para além de assinarem acordos comerciais, que mostram a crescente cooperação entre os dois países, os presidentes debateram a atual situação na Síria.

Outro assunto que marcou o encontro na capital Russa foi a compra da Turquia do sistema antimísseis russos S-400. Recep Tayyip Erdogan já tinha revelado que as entregas dos equipamentos começam no próximo mês de julho

_“Sobre a questão dos S-400, definimos as próximas etapas e tomámos medidas. Aqueles que nos dizem para desistir dos nossos planos e que nos dão sugestões não nos conhecem. Se fizermos um contrato, se chegarmos a um acordo, o negócio está fechado". _

Recados do presidente turco para os Estados Unidos que não concordam com a compra e consideram que o sistema russo não é compatível com a aliança militar do ocidente. Na semana passada, o vice-presidente norte-americano disse que a Turquia está a pôr em risco a permanência na Nato.

Em relação à Síria, Rússia e Turquia parecem ter chegado a um entendimento depois de apoiarem lados opostos no conflito. Em cima da mesa está agora a situação no terreno, no contexto da retirada parcial das tropas norte-americanas e do memorando russo-turco de setembro para a estabilização de Idlib.

Ancara está também a negociar com Washington a possibilidade de estabelecer uma “zona segura” na fronteira com a Síria para evitar conflitos com os curdos, após da saída das tropas norte-americanas.