Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Golpe de Estado militar no Sudão

Golpe de Estado militar no Sudão
Tamanho do texto Aa Aa

Os milhares de sudaneses que há meses exigiam nas ruas a demissão do governo, eclodiram de alegria com o anúncio da queda do presidente Omar al-Bashir.

O anúncio foi feito pelo ministro da Defesa, que anunciou também a constituição de um conselho militar para administrar o país nos próximos dois anos.

A mesma fonte garante que Omar al Bashir foi detido juntamente com os principais quadros do seu governo.

Durante as três décadas em que exerceu o poder, al-Bashir foi acusado de crimes de guerra, crimes contra a Humanidade e genocídio. Está sob mandado internacional de captura.

A sua queda não acalma, no entanto, os sudaneses. Os responsáveis pelos movimentos de protesto dos últimos meses já afirmara, que não aceitam o golpe militar e vão prosseguir a luta, apelando aos manifestantes a concentrarem-se agora diante das instalações do exército. Exigem diálogo e acusam o exército de ter agido unilateralmente.

No país reina a confusão. Os militares anunciaram o encerramento das fronteiras e do espaço aéreo até nova ordem.