A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Criminalidade em Moçambique não aumenta após passagem do ciclone Idai

Criminalidade em Moçambique não aumenta após passagem do ciclone Idai
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em momentos de crise, sobrevive o espírito de solidariedade. O governo moçambicano agradece toda a ajuda que o país está a receber depois da devastação provocada pela passagem do ciclone Idai.

A vice-ministra do Interior de Moçambique, em declarações feitas na numa reunião da Comunidade dos Países de Língua Oficial Portuguesa sublinhou também o ambiente que se vive na região da Beira.

"As autoridades estão atentas a uma eventual "eclosão de casos de criminalidade. Felizmente, parece que toda a gente está preocupada em primeiro reerguer. É uma preocupação, sim, mas felizmente estamos a ter uma resposta no sentido contrário. Parece que toda a gente está afetada e não sobra tempo para pensar em atos de criminalidade", disse Helena Mateus Khida. A ministra disse ainda que não houve, para já, registos de violações em troca de ajuda humanitária, como chegou a ser noticiado.

Recorde-se que o ciclone Idai atingiu o centro de Moçambique a 14 de março: 603 pessoas morreram, mais 1,5 milhões foram afetadas.

A CPLP criou um fundo de emergência de apoio a Moçambique que conta atualmente com 1,5 milhão e meio de euros.