Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Extrema-direita alemã defende gasóleo

Extrema-direita alemã defende gasóleo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Entrar numa cidade alemã com um velho carro a gasóleo é cada vez mais difícil. Um tribunal alemão decidiu que os municípios podem proibir a entrada de carros a gasóleo para combater a poluição e várias cidades adotaram a medida.

Mas a tendência faz com que muitas pessoas fiquem chateadas. Uwe Jenrich, é dono de uma garagem perto de Bochum e diz que muitos clientes estão desapontados com a decisão porque isso obriga-os a trocar de carro.

"Muitos estão a mudar para carros a gasolina, porque as pessoas são inseguras. Há um debate constante sobre quem pode entrar nas zonas de baixas emissões com que tipo de dísticos. Os meus clientes acham que é desnecessário, tal como eu. Com isto eles obrigam os condutores a pagar sempre mais quando compram um carro novo e parece que há um negócio oculto para os fabricantes de automóveis. Para mim, é uma fraude."

O partido eurocético da Alemanha, AfD, retomou a questão nesta campanha eleitoral para as europeias. Coloca cartazes por todo o país com a mensagem "Economizem gasóleo".

Acreditam que a tendência anti-gásoleo está a prejudicar os pobres e a colocar em risco a indústria automóvel alemã, como explica Christian Loose, da Alternativa para a Alemanha.

"O gasóleo usa menos 15% de combustível que o motor a gasolina. Por isso, faz sentido continuar a usar carros a gasóleo. Há alguns partidos políticos, como os Verdes, que querem proibir completamente carros a gasóleo até 2030. Queremos impedir isso! Há muitos empregos que dependem disso na indústria automóvel alemã. E os motores a diesel alemães são eficientes e dos mais limpos no mundo. Não é de todo verdade que sejam poluentes."

Hamburgo e Estugarda são algumas cidades alemãs que já proíbem a circulação no centro de carros a gasóleo com mais de dez anos.