A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

A rede de projetos ambientais colaborativos no mar Báltico

A rede de projetos ambientais colaborativos no mar Báltico
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Submarine Network gere projetos ambientais colaborativos no mar Báltico que reúnem parceiros públicos, empresas privadas e investigadores.

A diretora da estrutura falou-nos do projeto Baltic Blue Growth, que promove a utilização sustentável dos recursos do mar Báltico através de viveiros de mexilhões que filtram as águas poluídas.

"A ambição do projeto era que todos os viveiros trabalhassem em conjunto, para que se pudesse passar da investigação à prática, de modo a provar que os viveiros de mexilhões são uma forma de retirar nutrientes do mar Báltico. Durante três anos, os proprietários dos viveiros, os investigadores e pessoas como eu, que elaboram as políticas, trabalharam em conjunto para provar que o projeto é viável", explicou Angela Schultz-Zehden, diretora da Submarine Network.

"Agora, os viveiros de mexilhões estão operacionais e conseguimos garantir que a atividade vai continuar após a conclusão do projeto. Temos viveiros de mexilhões nas áreas onde as estações de tratamento de resíduos não funcionam, onde não se pode reduzir os fertilizantes e onde os viveiros de mexilhões podem realmente fazer a diferença", sublinhou a responsável.

"É muito difícil saber quantos viveiros de mexilhões seriam necessários mas é importante tomar medidas. Além disso, os mexilhões não são apenas bons para o mar, mas, também, para os seres humanos, porque criam emprego e representam uma fonte de proteína que pode ser usada em rações para peixes ou galinhas. Estamos talvez a falar de uma centena de viveiros, o que já será um grande passo", declarou Angela Schultz-Zehden.

Angela Schultz-Zehden recebeu o Prémio Mulher do Ano, na Economia Azul.