Última hora

Última hora

"Breves de Bruxelas": Candidatos transnacionais, sentenças judiciais

"Breves de Bruxelas": Candidatos transnacionais, sentenças judiciais
Tamanho do texto Aa Aa

Um dos políticos gregos mais conhecidos é candidato às eleições europeias, mas não pela Grécia. O ex-ministro das Finanças Yannis Varoufakis, de esquerda radical, apresenta-se numa lista pela Alemanha, no partido Diem 25.

A ideia é desafiar o tabu de que não pode haver listas transnacionais, com candidatos originários de diferentes Estados-membros.

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade europeia diária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • Por norma, os países da União Europeia têm o direito de recusar asilo aos refugiados que tenham cometido crimes graves no país de origem, mas podem ser abertas exceções. O Tribunal de Justiça da União Europeia diz que a proteção deve ser concedida no caso do requerente correr serio risco de vida devido a perseguição política.
  • Os governos dos países da União Europeia devem exigir aos empregadores que criem um sistema para aferir corretamente o tempo de trabalho dos seus funcionários. A posição do Tribunal de Justiça da União Europeia surgiu após um queixa contra a sucursal do Deutsche Bank em Espanha, que não registava mais de 50% das horas extraordinárias dos trabalhadores.
  • Apenas Neymar é Neymar sentenciou o Tribunal Geral da União Europeia. O futebolista brasileiro ganhou o processo contra um cidadão português que, há seis anos, registou Neymar como marca de uma linha de roupa e calçado. O tribunal considerou que Carlos Moreira, de Guimarães, esteve de má-fé e confirmou o anterior veredito do Instituto da Propriedade Intelectual da União Europeia.