A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Utilizadores do Whatsapp vítimas de ataque cibernético

Utilizadores do Whatsapp vítimas de ataque cibernético
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Whatsapp está a pedir aos utilizadores que atualizem a aplicação para a última versão disponível, uma vez que "um número selecionado de utilizadores" pode ter spyware instalado nos seus telemóveis.

O ataque cibernético terá sido orquestrado por uma empresa israelita que explorou uma grande vulnerabilidade da app.

Jennifer Baker, jornalista do Brusselsgeek.com, especializada nas políticas da União Europeia para o setor da tecnologia explica as particularidades deste ataque. "Não sabemos quem é que está a ser alvo, embora o spyware tenha sido encontrado em telefones de advogados de Direitos Humanos e jornalistas. Por isso, pode tirar as suas próprias conclusões sobre quem quererá atingir essas pessoas. O problema é que depois de serem criados estes, estão aí fora e é muito difícil controlar quem tem acesso a elas".

Um grupo de piratas informáticos terá conseguido instalar à distância software de vigilância em telemóveis e outros dispositivos. O acesso a todos os dados de um telemóvel seria possível com uma chamada, mesmo que a pessoa não atendesse.