Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Pequim investe na Rússia

Pequim investe na Rússia
Tamanho do texto Aa Aa

O Parque Comercial de Greewood está a pouco mais de 20 quilómetros do Kremlin mas é impossível negar a forte influência chinesa. Afinal de contas representa um dos maiores investimentos de Pequim na Rússia. Mais de 120 empresas chinesas, públicas e privadas, estão aqui representadas. O projeto é gerido pela Chengtong International, tem potencial para crescer cinco vezes e o sucesso está longe de surpreender os investidores.

De acordo com o diretor da empresa estatal chinesa, Chu Da, "há recursos naturais, tecnologias bastante desenvolvidas e muitos profissionais qualificados a trabalhar na Rússia. Assistimos a boas oportunidades de desenvolvimento aqui nos últimos dez anos. Se não tivéssemos 100% de confiança no início nem sequer tínhamos vindo. Além disso, as relações bilaterais a nível governamental são bastante estáveis."

Nos últimos dez anos, a China investiu mais de 50 mil milhões de dólares na Rússia. A última tendência passa pelos investimentos na agricultura e na indústria farmacêutica. Para Vitaly Mankevich, do Sindicato russo-asiático de industriais e empreendedores, "a China está a tornar-se demasiado pequena, a iniciativa "Uma Cintura, Uma Estrada" de Xi Jinping leva o comércio chinês a procurar novos mercados e isto é certamente uma grande sorte para a Rússia."

A presença de Xi Jinping no Fórum Económico de São Petersburgo irá fortalecer os laços económicos entre os dois países. Na agenda estará certamente uma conversa com Vladimir Putin para discutir a conduta de gás siberiana que deverá começar o fornecimento de gás russo para a china até ao final do ano.