A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Pequim investe na Rússia

Pequim investe na Rússia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Parque Comercial de Greewood está a pouco mais de 20 quilómetros do Kremlin mas é impossível negar a forte influência chinesa. Afinal de contas representa um dos maiores investimentos de Pequim na Rússia. Mais de 120 empresas chinesas, públicas e privadas, estão aqui representadas. O projeto é gerido pela Chengtong International, tem potencial para crescer cinco vezes e o sucesso está longe de surpreender os investidores.

De acordo com o diretor da empresa estatal chinesa, Chu Da, "há recursos naturais, tecnologias bastante desenvolvidas e muitos profissionais qualificados a trabalhar na Rússia. Assistimos a boas oportunidades de desenvolvimento aqui nos últimos dez anos. Se não tivéssemos 100% de confiança no início nem sequer tínhamos vindo. Além disso, as relações bilaterais a nível governamental são bastante estáveis."

Nos últimos dez anos, a China investiu mais de 50 mil milhões de dólares na Rússia. A última tendência passa pelos investimentos na agricultura e na indústria farmacêutica. Para Vitaly Mankevich, do Sindicato russo-asiático de industriais e empreendedores, "a China está a tornar-se demasiado pequena, a iniciativa "Uma Cintura, Uma Estrada" de Xi Jinping leva o comércio chinês a procurar novos mercados e isto é certamente uma grande sorte para a Rússia."

A presença de Xi Jinping no Fórum Económico de São Petersburgo irá fortalecer os laços económicos entre os dois países. Na agenda estará certamente uma conversa com Vladimir Putin para discutir a conduta de gás siberiana que deverá começar o fornecimento de gás russo para a china até ao final do ano.