Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Reino Unido: Fim das emissões de carbono até 2050

Reino Unido: Fim das emissões de carbono até 2050
Tamanho do texto Aa Aa

Theresa May está de saída, mas deixa o Reino Unido comprometido com o objetivo "zero emissões de carbono até 2050".

O governo vai estabelecer, esta quarta-feira, um instrumento estatutário na Câmara dos Comuns, um procedimento que permite acelerar os processos de leitura e votação dos diplomas nas duas câmaras.

O Reino Unido torna-se no primeiro país do G7 a definir este objetivo. Os ambientalistas esperam que o exemplo seja seguido pelos outros, ainda que os mais pessimistas pensem que o mundo já não vai a tempo de evitar a tão receada subida de 1,5 graus da temperatura global, até 2100.

A decisão pode vir a ser revogada por futuros governos, mas é pouco provável. Os conservadores alinham pela opinião pública do país, que pede ações pelo clima.

A tarefa é gigantesca e ninguém sabe ainda como será paga a transformação energética, que já tem estimativas de custo de um trilião de libras.

Custe o que custar, May diz que o Reino Unido liderou a adoção das energias fósseis com a Revolução Industrial e é justo que lidere no sentido contrário.

E, deixando uma marca indelével na decisão, a ainda primeira-ministra, fez algo ainda mais inesperado: nomeou um grupo de jovens como conselheiro do governo sobre as prioridades das políticas ambientais. Os trabalhos do grupo começam já em julho.