EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Bruxelas pede maior ambição climática na UE

Bruxelas pede maior ambição climática na UE
Direitos de autor 
De  Isabel Marques da Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Bruxelas pede maior ambição climática na UE

PUBLICIDADE

A Comissão Europeia pediu aos Estados-membros para aumentarem a ambição nos planos de aplicação do Acordo de Paris sobre o Clima, em termos de redução da poluição e de aumento da sustentabilidade energética.

O apelo feito, terça-feira, surge depois de feita a avaliação aos planos até 2030, apresentados pelos 28 países e as críticas vão, sobretudo, para o grau de implementação das energias renováveis e de sistemas de eficiência energética.

"Depois de avaliar os Estados-membros que elaboram planos nacionais, tenho a certeza de que foram feitos esforços significativos. No entanto, nos planos finais é preciso ainda maior ambição para colocar a União Europeia no bom caminho no combate às alterações climáticas e na modernização da nossa economia. Convido o Conselho Europeu a abrir um debate sobre as principais prioridades identificadas pela Comissão Europeia e ajudar a garantir que os planos finais contenham um nível adequado de ambição”, disse Miguel Arias Cañete, comissário europeu para o Clima e Energia, em conferência de imprensa, em Bruxelas.

Signatária do Acordo de Paris, a União Europeia está empenhada em reduzir as suas emissões de gases com efeito de estufa em 40 por cento até 2030, por comparação com as emissões nos anos 90 do século XX.

A Comissão Europeia recomenda que o bloco atinja a neutralidade carbónica em 2050, objetivo com o qual está de acordo o governo de Portugal. O tema será debatido na cimeira da União Europeia, no final da semana, em Bruxelas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Reino Unido: Fim das emissões de carbono até 2050

Alterações climáticas vão custar um bilião de dólares às empresas

Cidadãos incentivados pela União Europeia a produzirem energia