Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Bruxelas apela ao início das negociações com a Macedónia do Norte

Bruxelas apela ao início das negociações com a Macedónia do Norte
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Há um ano, Skopje e Atenas assinaram o acordo de Prespa, que rebatizou a Antiga República Jugoslava da Macedónia como República da Macedónia do Norte. O acordo deveria abrir caminho para a adesão da Macedónia à União Europeia, mas um ano depois ainda não há data para o início das negociações.

"Temos de lembrar-nos do poder, da liderança, da coragem e dos passos importantes que foram tomados nos Balcãs Ocidentais e espero que os Estados-Membros se recordem disto e reconheçam estes passos em frente, especialmente nos próximos dias, em que há uma decisão importante a tomar sobre a abertura das negociações quer à Macedónia do Norte, quer à Albânia. E espero e acredito que isso deve ser feito o mais brevemente possível", afirmou a Alta Representante da União Europeia para a Política Externa, Federica Mogherini.

O Comissário Europeu para as Negociações de Alargamento, Johannes Han, apelou aos ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia que aprovem o início das conversações o mais depressa possível. "Bem, ainda estamos a negociar. Só posso repetir o que já disse inúmeras vezes. O mais depressa possível. Eles fizeram tudo e não se trata apenas da Macedónia do Norte, onde todos merecem isso, mas também de dar um sinal claro a toda a região, se deve haver um relançamento das negociações, por exemplo, entre a Sérvia e o Kosovo. Eles precisam de ver que um investimento para encontrar um compromisso político é recompensado", disse Johannes Han.

O Comissário Europeu responsável pelas áreas da Política Europeia de Vizinhança e das Negociações de Alargamento considera que recompensar a Macedónia pela mudança de nome poderia servir de estímulo para a Sérvia aceitar concessões em relação ao Kosovo.