EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Total vence Chevron na disputa pelos activos da Anadarko em África

O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi
O Presidente de Moçambique, Filipe Nyusi Direitos de autor © 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.ANTÓNIO SILVA
Direitos de autor © 2019 LUSA - Agência de Notícias de Portugal, S.A.
De  Neusa Silva
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A francesa Total assume a liderança, a partir de 2020, das maiores reservas de gás natural em África.

PUBLICIDADE

A companhia francesa Total venceu a disputa pela gestão da Anadarko, que detém a maior reserva de gás natural em África, localizada na Área 1 da Bacia do Rovuma, em Cabo Delgado (Moçambique).

A Total associou-se à Occidental para disputar a compra da Anadarko, que lidera o consórcio de exploração de gás natural em Moçambique, Argélia, Gana e África do Sul, e anunciou um dos maiores investimentos em Moçambique, avaliado em mais de 20 mil milhões de euros. Um valor que representa o dobro do PIB daquele país.

A declaração oficial da Decisão Final de Investimento (FID) foi feita numa cerimónia em Moçambique, presidida pelo Presidente da República Filipe Nyusi.

O ministro dos Recursos Minerais, Ernesto Max Tonela, em representação do estado moçambicano, e o presidente-executivo da Anadarko, Al Walker, rubricaram o acordo de investimento.

O presidente de Moçambique, Filipe Nyusi, considerou que este acordo poderá fazer de Moçambique um dos maiores fornecedores mundiais de energia limpa nas próximas décadas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Países Baixos suspendem oficialmente as perfurações no campo de gás de Groningen

Grécia aposta no desenvolvimento da produção de biometano em parceria com Itália

Áustria inicia perfuração na região de Molln em busca de gás