A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Johnson e Hunt na corrida a primeiro-ministro

Johnson e Hunt na corrida a primeiro-ministro
Direitos de autor
REUTERS/Henry Nicholls
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A presença do antigo chefe da diplomacia britânica Boris Johnson na última etapa da corrida à liderança do Partido Conservador estava praticamente garantida; o nome do seu rival contudo permaneceu uma incógnita até ao último minuto.

"O número total de votos foi de 313. O total de votos nulos foi de um. Eis os votos atribuídos a cada candidato: Michael Gove 75, Jeremy Hunt 77, Boris Johnson 160. Declaro que Jeremy Hunt e Boris Johnson serão os nomes propostos ao voto dos membros dos partidos conservador e unionista", disse Cheryl Gillan, presidente do grupo de deputados conservadores, Comité 1922.

Com 160 votos recolhidos entre os colegas, Boris Johnson permanece o favorito à sucessão de Theresa May.

Johnson por várias vezes reiterou que o Reino Unido sairá da União Europeia no final de outubro, com ou sem acordo.

O antigo jornalista, presidente da câmara de Londres e ministro dos Negócios Estrangeiros tem sido uma das figuras de proa do Brexit.

Johnson já ganhou a preferência entre os seus colegas conservadores mas será que conseguirá convencer os cerca de 160 mil membros do partido?

O atual chefe da diplomacia britânica, Jeremy Hunt, tem uma postura mais moderada. Ele prefere sair da União Europeia com um acordo, algo que reclama ser possível renegociar.

Bruxelas contudo já foi clara. Não tem intenções de reabrir as negociações.

No entanto, Jeremy Hunt tem uma desvantagem frente a Boris Johnson. Em 2016 votou a favor de permanecer na União Europeia.

A grande surpresa foi o afastamento do atual responsável pela pasta do ambiente, Michael Gove, que ficou apenas a dois votos de Jeremy Hunt.

Os seus apoiantes afirmam que a equipa de Boris Johnson fez os possíveis para manter o seu nome fora da corrida.