Última hora

Sete penas perpétuas para "serial killer"

Sete penas perpétuas para "serial killer"
Direitos de autor
REUTERS/Yiannis Kourtoglou/File Photo
Tamanho do texto Aa Aa

O antigo capitão do exército cipriota que matou sete pessoas ao longo de três anos foi condenado a sete prisões perpétuas. É o desfecho do caso que tem feito manchetes na ilha de Chipre, pouco habituada a este tipo de crime, e custou os lugares ao ministro da justiça e a um chefe da polícia, ambos acusados de incompetência na gestão deste caso.

Nicos Metaxas, de 35 anos, declarou-se culpado pelos 12 crimes de sequestro e assassínio premeditado de que era acusado.

Nesta série de mortes, a mais violenta em tempo de paz na ilha de Chipre, o homem matou cinco mulheres que contactou pela Internet, todas imigrantes originárias da Roménia, das Filipinas e do Nepal, que na maioria trabalhavam como empregadas de limpeza. Matou ainda duas crianças, filhas de duas das vítimas.

A sentença agora aplicada é a mais grave alguma vez dada por um tribunal cipriota.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.