A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Estados Unidos da América reatam relações com a China

Estados Unidos da América reatam relações com a China
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos da América (EUA) e a China voltaram a acertar o passo. Na cimeira do G20, Donald Trump e Xi Jinping decidiram reatar as relações entre os dois países.

Depois da guerra comercial dos últimos meses, os norte-americanos vêm por água na fervura ao travar a imposição de tarifas adicionais às exportações chinesas.

"Queremos ir mais longe no que diz respeito ao comércio. Acho que até é algo realmente muito fácil de fazer. Penso que estávamos muito próximos e depois algo aconteceu e resvalámos um pouco, mas agora estamos a aproximarmo-nos. Seria histórico se pudéssemos fazer um acordo de comércio justo", afirmou o presidente dos EUA em reunião com o chefe de Estado chinês.

Aproveitando a deslocação ao continente asiático, Trump parte de Osaka, no Japão, para a Coreia do Sul.

No entanto, através do Twitter, foi ao vizinho que piscou o olho. Numa visita de poucas horas, o presidente dos Estados Unidos gostaria de dar um aperto de mão, na fronteira, a Kim Jong-un.

Caso aceite, será terceira vez no espaço de um ano que os dois líderes se encontram. A terceira oportunidade que Donald Trump dá ao homólogo norte-coreano para abdicar do armamento nuclear no país, depois de em junho do ano passado e há quatro meses, no Vietname, ter feito duas tentativas que nâo conheceram grandes progressos.