A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Georgianos na rua contra Rússia e governo do país

Georgianos na rua contra Rússia e governo do país
Direitos de autor
REUTERS/Irakli Gedenidze
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A Geórgia viveu um dia de protestos contra a influência da Rússia. Dez mil pessoas desfilaram na capital, Tbilisi, para pedir o fim da ocupação russa da Abcásia e da Ossétia do Sul e a demissão do ministro do Interior, Giorgi Gakharia.

Os georgianos acusam o governo de não ter sabido fazer face à onda de violência e protestos que se seguiu ao discurso de um deputado russo no lugar da presidência no parlamento georgiano.

"Protestamos contra duas coisas: Em primeiro lugar, a ocupação da Rússia, porque acreditamos que todos, neste país e fora dele, devem lembrar-se que não só 20% do nosso território continua ocupado pela Rússia, mas eles continuam a oprimir-nos todos os dias, todos os meses. A segunda coisa é que queremos que Gakharia se vá embora, por causa do que fez no dia 20 de junho", diz uma manifestante.

Os desacatos que se seguiram ao discurso do deputado russo no parlamento fez centenas de feridos. Além da alegada má gestão desta crise, o governo é também acusado de ser demasiado complacente para com a Rússia de Putin, que continua a ocupar militarmente Abcásia e da Ossétia do Sul, palco de uma breve guerra entre os dois países no verão de 2008.