EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

UE condena presença militar russa na Geórgia

UE condena presença militar russa na Geórgia
Direitos de autor 
De  Teresa Bizarro
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O país assinala 11 anos da guerra nos territórios independentistas da Abcásia e Ossétia do Sul

PUBLICIDADE

Nas ruas de Tblissi lembram-se os mortos de 2008, o ano em que o país enfrentou a Rússia, nos territórios da Ossétia do Sul e Abecásia. O governo georgiano não baixa os braços e denuncia a permanência russa nos territórios. Para o primeiro-ministro, Mamuka Bakhtadze, "a ocupação é a dor que nos deve unir a todos, para lá da filiação política. É uma dor nacional e um desafio. Estou confiante que a Geórgia vai ultrapassar a ocupação."

A ocupação de que o primeiro-ministro georgiano fala diz respeito aos territórios da Ossétia do Sul e Abecásia. Tblissi acusa Moscovo de se manter nas regiões separatistas desde 2008. Bruxelas tem reiterado o apoio ao governo da Geórgia e condena as acções russas.

"A Federação russa não só manteve como aumentou a presença militar na Abcásia e na Ossétia do Sul, violando a lei internacional e os compromissos do acordo assinado a 12 de agosto de 2008. Os conflitos na Geórgia causaram mudança e trauma para as vidas de milhares de pessoas. Essa herança afeta gerações," afirma Carlos Martin Ruiz de Gordejuela, porta-voz da Comissão.

Numa nota enviada à Euronews, o Kremlin defende que "a operação militar russa teve um objetivo: pôr fim à agressão georgiana e prevenir novos ataques". Moscovo insiste que a operação "foi proporcional à ameaça da Geórgia" e que as unidades militares russas "foram retiradas no final".

 
Estima-se que 190 mil pessoas perderam a casa em 2008.23 mil georgianos foram obrigados a sair da Ossétia do Sul. Grande parte vive ainda hoje em instalações temporárias .

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Maré humana exige reforma eleitoral justa na Geórgia

Proibidos voos diretos entre a Rússia e a Geórgia

Georgianos na rua contra Rússia e governo do país