Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Confrontos nas ruas de Hong Kong após invasão do Parlamento

Confrontos nas ruas de Hong Kong após invasão do Parlamento
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

(em atualização)

Confrontos nas ruas de Hong Kong depois de dezenas de manifestantes terem invadido, esta segunda-feira, o edifício do Conselho Legislativo de Hong Kong.

A polícia ainda tentou impedir a investida com gás pimenta, mas os manifestantes conseguiram entrar no edifício, derrubando barreiras e portas.

Milhares de pessoas concentraram-se nas ruas da região administrativa especial chinesa para a marcha anual a favor da democracia, que marca o 22° aniversário do regresso do território à China.

Os manifestantes querem que as emendas à lei que permitiria extradições para a China continental sejam definitivamente afastadas e exigem a demissão da chefe do Governo, Carrie Lam.

O correspondente da NBC em Hong Kong refere que "este é um grande desafio para Hong Kong, mas, acima de tudo, é deste território que vem o maior desafio para presidente Xi Jinping , nos seus sete anos no poder. Bill Neilly sublinha que "Xi Jinping é um homem forte e Pequim vai olhar para o que se passa aqui com alguma raiva, frustração e desdém".

Hong Kong tem sido palco de protestos e manifestações desde que, em fevereiro, foram propostas alterações à lei da extradição.

A chefe do Governo suspendeu o debate das propostas de lei, mas não conseguiu conter a insatisfação dos manifestantes que exigem que se demita.