Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Donald Tusk garante reforço das relações com Kiev

Donald Tusk garante reforço das relações com Kiev
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

No final da 21ª Cimeira Ucrânia-União Europeia, o presidente ucraniano afirmou que a paz só pode voltar ao país através da via diplomática. Na conferência conjunta com os presidentes do Conselho Europeu e da Comissão Europeia, Volodymyr Zelenskiy voltou a apontar a luta contra a corrupção como o grande objetivo da presidência de Kiev.

"Hoje falámos sobre as conquistas dos últimos anos. O regime de isenção de vistos, a descentralização e a transparência nas aquisições e concessões públicas. No entanto, acredito que do lado ucraniano este é apenas um aperitivo. O mais importante e as mudanças mais difíceis, pelas quais os ucranianos estão cansados de esperar, ainda estão à nossa frente. E o mais importante de tudo é combater a corrupção".

Donald Tusk garantiu mais apoios para a Ucrânia e a continuação das sanções a Moscovo.

"Não reconhecemos e não reconheceremos a anexação ilegal da Crimeia e de Sebastopol pela Rússia. Ainda há poucos dias, por unanimidade, a UE prolongou as sanções económicas contra a Rússia por mais seis meses. Estas sanções permanecerão em vigor até que os acordos de Minsk sejam plenamente aplicados".

Antes da cimeira, este domingo, Volodymyr Zelensky levou o presidente do Conselho Europeu a Lugansk, uma das linhas da frente da guerra civil. Nos cinco anos de conflito morreram cerca de 13 mil pessoas. Moscovo continua a negar qualquer apoio aos separatistas.