Última hora
This content is not available in your region

Donald Tusk garante reforço das relações com Kiev

euronews_icons_loading
Donald Tusk garante reforço das relações com Kiev
Tamanho do texto Aa Aa

No final da 21ª Cimeira Ucrânia-União Europeia, o presidente ucraniano afirmou que a paz só pode voltar ao país através da via diplomática. Na conferência conjunta com os presidentes do Conselho Europeu e da Comissão Europeia, Volodymyr Zelenskiy voltou a apontar a luta contra a corrupção como o grande objetivo da presidência de Kiev.

"Hoje falámos sobre as conquistas dos últimos anos. O regime de isenção de vistos, a descentralização e a transparência nas aquisições e concessões públicas. No entanto, acredito que do lado ucraniano este é apenas um aperitivo. O mais importante e as mudanças mais difíceis, pelas quais os ucranianos estão cansados de esperar, ainda estão à nossa frente. E o mais importante de tudo é combater a corrupção".

Donald Tusk garantiu mais apoios para a Ucrânia e a continuação das sanções a Moscovo.

"Não reconhecemos e não reconheceremos a anexação ilegal da Crimeia e de Sebastopol pela Rússia. Ainda há poucos dias, por unanimidade, a UE prolongou as sanções económicas contra a Rússia por mais seis meses. Estas sanções permanecerão em vigor até que os acordos de Minsk sejam plenamente aplicados".

Antes da cimeira, este domingo, Volodymyr Zelensky levou o presidente do Conselho Europeu a Lugansk, uma das linhas da frente da guerra civil. Nos cinco anos de conflito morreram cerca de 13 mil pessoas. Moscovo continua a negar qualquer apoio aos separatistas.