Última hora
This content is not available in your region

Hungria limpa rio Tisza

euronews_icons_loading
Hungria limpa rio Tisza
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de oito mil toneladas de lixo viajam todos os anos pelo rio Tisza. Aglomerados de plástico, lixo doméstico e resíduos naturais partem da Ucrânia e da Roménia em direção a Kisköre, no este da Hungria.

À localidade chega uma pouco de tudo, desde sacos de plástico a frigoríficos, ou caldeiras. Pequenas montanhas de lixo, até três metros de altura, seguem o curso do rio até serem travadas por uma barragem.

Uma ação de limpeza de promovida por uma Organização não-governamental, em cooperação com o governo húngaro e a Fundação Coca-Cola está a promover a recolha, separação e reciclagem do lixo que chega à região.

Só no organismo público de tratamento de águas, os trabalhadores fazem turnos de 12 horas para conseguir limpar a área.

Ainda no terreno, os materiais recolhidos são separados e compactados.

Esta ano, os resíduos atingiram já o dobro da quantidade coletada em anos anteriores.

Travar a passagem dos 17 mil metros quadrados dos resíduos que chegaram a montante de Kisköre com as cheias da primavera vai impedir que a poluição seja propagada para o utras partes do rio e das populações ribeirinhas. Um esforço que pode ser partilhado com os visitantes. No lago Tisza, troca-se um passeio de canoa por um saco de lixo recolhido.

Apesar de o lixo no lago Tisza não chamar à atenção, a população local conta que um só homem recolheu 60 sacos cheios de lixo, nas últimas duas semanas, naquela zona

De acordo com as autoridades, ainda vai demorar quatro meses até à conclusão de todo o trabalho de limpeza.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.