A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Eleição de Boris Johnson provocará demissões no governo

Eleição de Boris Johnson provocará demissões no governo
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Antes de ser afastado por Boris Johnson, Philip Hammond vai demitir-se.

O ministro das Finanças da Grã-Bretanha, afirmou, este domingo, que renunciará, na quarta-feira, antes de ser demitido por Boris Johnson.

"Tenho a certeza de que não vou ser demitido porque vou demitir-me antes de chegarmos a esse ponto. É o que pretendo. Assumindo que Boris Johnson será o próximo primeiro-ministro, eu entendo que as condições para servir no seu governo incluiriam a aceitação de uma saída ( da União Europeia) sem acordo a 31 de outubro. Isso é algo que eu jamais poderia assinar," declarou Philip Hammond.

Os britânicos esperam mais demissões de quem não se identifica com o provável futuro primeiro-ministro Boris Johnson. Entre os possíveis políticos que podem vir a abandonar o Governo estão o ministro da Economia, Greg Clark, e o ministro do Desenvolvimento Internacional, Rory Stewart.

O nome do novo morador do número 10 de Downing Street será anunciado na terça-feira.