Última hora

Nada de novo nas audições de Robert Mueller no congresso dos EUA

Nada de novo nas audições de Robert Mueller no congresso dos EUA
Tamanho do texto Aa Aa

Nada de novo nas declarações de Robert Muller, na maratona de audições no congresso dos Estados Unidos.

Em sete horas de interrogatório, em duas comissões, o ex-procurador especial confirmou a interferência russa na eleição presidencial, mas recusou-se a declarar se Trump cometeu algum crime, limitando-se a repetir o que escreveu no relatório.

"Primeiro, a nossa investigação descobriu que o governo russo interferiu na nossa eleição de forma abrangente e sistemática. Segundo, a investigação não estabeleceu que os membros da campanha de Trump conspiraram com o governo russo nas suas atividades de interferência eleitoral. Com base na política do Departamento de Justiça e nos princípios de justiça, decidimos que não faríamos uma determinação sobre se o presidente cometeu um crime. Essa foi a nossa decisão na altura e continua a ser a nossa decisão hoje", afirmou.

Ao seu jeito, Donald Trump não tardou a comentar o resultado desta audição, na qual os democratas depositavam esperanças.

"Não houve defesa para este embuste ridículo, esta caça às bruxas que está a acontecer há tanto tempo, - praticamente desde que cheguei com nossa primeira-dama - e é uma desgraça o que aconteceu. Mas acho que o dia de hoje provou muito a todos", disse aos jornalistas.

No twitter, o presidente escreveu, entre outros, este post:

Mueller mantém que "os russos interferiram na democracia norte-americana e ainda o fazem". Mas não será por isso que os democratas vão conseguir o "processo de impeachment" do presidente.

O antigo procurador recusou-se a fazer recomendações sobre o seguimento a dar ao relatório, mas insiste que não "ilibou" o presidente das suspeitas de entrave à justiça e que o relatório não é "uma caça às bruxas", nem um "embuste".

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.