A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Califórnia desafia Trump e assina acordo ambiental

Califórnia desafia Trump e assina acordo ambiental
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Quatro fabricantes de automóveis desafiam Donald Trump assinando um acordo com o estado norte-americano da Califórnia para produzirem veículos menos poluentes até ao final de 2026.

As negociações entre as autoridades estaduais e a Ford, Honda, Volkswagen e BMW ocorreram em segredo, contornando os esforços da administração Trump para retirar à Califórnia a autonomia para estabelecer os próprios padrões para combater as alterações climáticas.

A administração Trump rejeita o acordo classificando-o de um "golpe de relações públicas".

"Algumas das fabricantes associadas a este acordo são muito proeminentes globalmente, a Volkswagen da América, uma das maiores fabricantes mundiais, a Honda, a BMW. Assim, essas fabricantes já estão a aderir a alguns padrões de emissões e padrões de economia de combustível e mercados mais rigorosos globalmente. A China e a Europa, em especial, estão à nossa frente em termos de quão agressivas são na redução das emissões de gases de efeito estufa", refere o analista da Truecar, Eric Lyman.

A Califórnia é o estado mais populoso dos Estados Unidos da América, sendo responsável por cerca de 12% das vendas de veículos de todo o país.

O estado segue, assim, o caminho da Europa onde, a partir de 2020, os fabricantes de automóveis terão de cumprir regulamentos mais rigorosos sobre a quantidade de dióxido de carbono que podem libertar.