A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Meia centena de detidos em Hong Kong

Meia centena de detidos em Hong Kong
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de cinco dezenas de detidos, cargas policiais com gás lacrimogéneo e balas de borracha, e promessas de que as coisas não vão ficar por aqui.

Os protestos em Hong Kong, este domingo, estenderam-se ao longo de seis quilómetros no centro do território, num perímetro não autorizado, sendo que os confrontos se sucederam junto da sede da representação de Pequim.

Manifestantes usaram guarda-chuvas para se protegerem do gás lacrimogéneo

Vários manifestantes pró-democracia vieram apontar o dedo à inação das autoridades na semana passada.

"Tenho medo que haja mais feridos se voltar a convocar uma marcha, sobretudo entre os participantes mais velhos. Mas darei todo o meu apoio se houver pessoas a decidirem defender o seu direito a protestar", afirmava o ativista Ventus Lau.

Mais de 45 manifestantes ficaram feridos na sequência de ataques de alegados membros de máfias chinesas, há oito dias. Ao longo desta segunda-feira aguarda-se uma reação oficial de Pequim, que se tem mantido em silêncio.