A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Austrália aposta no consumo europeu

Austrália aposta no consumo europeu
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Os australianos apostam nos consumidores europeus. O ministro do Comércio da Austrália pretende exportar mais produtos agrícolas para a União Europeia. É uma das lutas no novo acordo comercial que está a ser negociado.

No caso da assinatura de um acordo, a UE pretende proteger o nome de mais de 400 produtos, como o queijo Feta ou o queijo Gorgonzola. A lista de produtos já foi anunciada e o governo australiano está otimista.

"Há um grande potencial de negociação com a UE. É um mercado de mais de 500 milhões de pessoas. É o nosso terceiro maior mercado de exportação, apesar das duras restrições que enfrentamos em termos de tarifas e quotas sobre as nossas exportações para a UE."
Simon Birmingham
Ministro do comércio da Austrália

O comércio bilateral entre os dois blocos vale mais de 45 mil milhões de euros por ano. Os bens representam aproximadamente de 19 mil milhões - e os serviços 20 mil milhões de euros. Segundo a União Europeia, se este novo acordo comercial for concluído, os números poderão aumentar 37% no que toca aos bens e 8% em relação aos serviços.

A retirada das taxas alfandegárias e um melhor acesso a contratos públicos na Austrália iriam beneficiar várias empresas europeias, principalmente nos setores de Máquinas, Produtos Químicos, Eletrónica, Metais ou Alimentos e Bebidas.

A futura presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, expressou a vontade de "concluir rapidamente as negociações em andamento com a Austrália".