EventsEventos
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Na selva venezuelana há um "Rambo" português

Na selva venezuelana há um "Rambo" português
Direitos de autor 
De  Euronews com Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

António Pestana Drumond trocou o futuro quase certo de venda de doces e bolachas no país por uma vida na selva

PUBLICIDADE

Na Venezuela, há animais que respondem à ordens de António Pestana Drumond, nem que seja para dançar para os turistas.

O português realiza há 25 anos expedições às regiões de selva do Delta Amacuro e do Parque Nacional Canaima, no leste do país. Ganhou raízes tão profundas que os indígenas o chamam de "Rambo". Já foi "Indiana Jones" e "Tarzan."

"Das expedições que me marcaram, uma das mais difíceis ou que deixou uma marca maior talvez tenha sido a de servir de guia para cegos. Tive de ser treinado. Quando estamos a ser treinados para ser guias a primeira coisa que dizemos às pessoas é para verem um lugar ou para admirar determinada coisa. Com pessoas com cegueira não podíamos fazer isso", sublinhou António Drumond.

Navegar pelas águas do rio Orinoco, fazer caminhadas pela selva e ficar a conhecer mais sobre o modo de vida da comunidade indígena "warao" são alguns dos atrativos das expedições organizadas por António Drumond.

O português começou por promover o turismo da ilha Margarita antes de ir viver para a selva para assegurar, inicialmente, viagens diárias para o arquipélago de Los Roques e outros destinos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ilha de Menorca: aldeia de Binibeca Vell com horário restrito de visitas durante o verão

Centenas de residentes em Veneza manifestam-se contra “taxa de entrada” para turistas

Taxa turística de dormida em Lisboa vai duplicar