EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Rússia preocupada com interferência externa

Rússia preocupada com interferência externa
Direitos de autor 
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Câmara baixa do parlamento russo investiga ingerência estrangeira em assuntos domésticos

PUBLICIDADE

O feitiço ter-se-á virado contra o feiticeiro e agora é a Rússia que está preocupada com a interferência externa em assuntos domésticos. Nesse sentido a Câmara baixa do parlamento russo criou uma comissão que de acordo com o seu presidente, Vyacheslav Volodin, "irá analisar, estudar e examinar relatórios sobre toda a interferência estrangeira e apresentar as conclusões à Duma", que depois irá "partilhar os resultados com as autoridades judiciais, a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa e o Conselho Europeu".

A medida surge numa altura em que se multiplicam as manifestações pró-democracia em Moscovo. De acordo com o Kremlin, esses protestos têm vindo a ser manipulados desde o estrangeiro por órgãos de comunicação social e missões diplomáticas. Uma versão dos acontecimentos que está longe de ser unânime no país.

O jornalista Andrei Kolesnikov, analista para o Carnegie Center, garante que esse "é um mito que permite que classifiquem certos acontecimentos como instigados por terceiros", naquilo que é "uma manobra típica do governo atual e de Vladimir Putin, que está convencido que nada acontece por acaso, que o povo não faz nada por si só, que ninguém vai para as ruas por vontade própria."

Para o analista do Carnegie Center, a criação desta comissão pode ter como consequência uma verdadeira caça às bruxas:

"O perigo de discussões como esta é que podem terminar com recomendações às agências judiciais para punir certas organizações."

Desde o início dos protestos, em meados de julho, já foram efetuadas várias centenas de detenções. O barril de pólvora na Rússia explodiu depois de cerca de seis dezenas de candidatos da oposição terem sido impedidos de concorrer às eleições de setembro.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Presidente da Geórgia garante em entrevista à Euronews que vai vetar lei dos "agentes estrangeiros"

Nemo quebrou o código: Concorrente da Suíça é primeira pessoa não-binária a vencer a Eurovisão

Vários detidos na Geórgia em protestos contra prisão de blogger