A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Termina hoje prazo para a formação de Governo em Itália

Termina hoje prazo para a formação de Governo em Itália
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

É uma corrida contra o tempo. A Itália tenta resolver a crise política, mas o choque de personalidades e as ambições políticas dificultam o processo. No centro das atenções estão as conversações entre o Movimento 5 Estrelas e o Partido Democrata. Os partidos estão a ter dificuldades para formar Governo, sobretudo porque os dois querem assegurar posições-chave para os seus elementos.

O Movimento 5 Estrelas tem apoiado fortemente a continuação do primeiro-ministro Giuseppe Conte à frente do Governo, o que seria até ao início desta semana o principal ponto de discórdia dos dois partidos, mas entretanto, os Democratas já fizeram saber que não se vão opor à sua continuação.

Mas o partido de centro-esquerda reclama ministérios relevantes, para mudar as políticas da coligação anterior.

Uma tarefa nada fácil para o líder do Partido Democrata, Nicola Zingaretti, que enfrenta pressões mesmo dentro do seu partido.

O seu colega e antigo primeiro-ministro Matteo Renzi tem pedido o levantamento dos vetos, de forma a alcançar um acordo.

O líder do Movimento 5 Estrelas, Luigi di Maio, quererá manter-se como vice-primeiro-ministro e assumir o ministério da Administração Interna, o que estará a bloquear as conversações.

Todos os envolvidos nas negociações sabem que eleições antecipadas significam abrir as portas a um Governo de extrema-direita liderado por Matteo Salvini.

O presidente italiano quer resolver rapidamente a crise, até porque é preciso aprovar um orçamento para 2020 até outubro e nomear um comissário italiano.

Se nenhum acordo surgir, devem ser convocadas eleições legislativas antecipadas, possivelmente para 10 de novembro.