A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Festival de Veneza rendida ao 'Joker'

Festival de Veneza rendida ao 'Joker'
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O festival de Cinema de Veneza foi tomado de assalto este sábado pelo 'Joker'. Agora interpretado por Joaquin Phoenix, o arqui-inimigo do Batman ganha um filme em nome próprio sob a realização de Todd Phillips.

Na corrida com outros 20 filmes nomeados para o Leão de Ouro, 'Joker' conquistou, para já, uma ovação de pé do público durante oito minutos e parece estar lançado para a época de prémios em Hollywood.

Joaquin Phoenix é o rosto da evolução do palhaço a génio louco do crime em Gotham City, revelando um estudo aturado da personagem e desenvolvendo - como nunca antes - as relações pessoais e familiares de Arthur Fleck até se tornar o 'Joker'.

Um dos aspetos mais difíceis, segundo o ator, foi a célebre gargalhada do palhaço, que aqui assume um caráter quase "doloroso". O ator, de 44 anos, preparou-se durante oito meses para o icónico papel que já passou por Jack Nicholson, Heath Ledger - que venceu o Óscar de melhor ator secundário a título póstumo com a sua interpretação em 'Cavaleiro das Trevas' (2008) - e Jared Leto.

Outro destaque do dia no certame coube a "Ema", a mais recente obra do realizador chileno Pablo Larrain. Uma presença habitual em Veneza, Larrain apresenta a história de um casal que tenta lidar com um processo de adoção que não corre da melhor maneira.

Por fim, numa sessão especial fora de concurso, o realizador Gaspar Noé exibiu uma nova versão de Irreversível. O polémico filme de 2002 com Monica Belluci ganha agora uma montagem em ordem cronológica e não do fim para o início, como na versão original.