A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Tiroteios em massa no Texas fazem sete mortos e 19 feridos

Tiroteios em massa no Texas fazem sete mortos e 19 feridos
Direitos de autor
AFP PHOTO / ERNST VILLANUEVA
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos sete pessoas morreram e 19 ficaram feridas este sábado após uma série de disparos em duas cidades do Texas.

O atirador está entre as vítimas mortais, depois de ser abatido pela polícia de Midland na cidade de Odessa. As autoridades acrescentaram que não há mais nenhum atirador ativo, mas que as agências continuam a investigar relatos de possíveis suspeitos.

As reações políticas não se fizeram esperar e o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, já veio expressar a solidariedade para com as famílias das vítimas. "Os nossos corações choram pelas famílias das pessoas que foram feridas, aquelas que perderam a vida após este último tiroteio em massa", afirmou Mike Pence aos jornalistas.

O número dois da administração americana realçou ainda que o governo está empenhado em trabalhar com o congresso para tentar travar os tiroteios em massa que abalam o país.

"O presidente, eu e o nosso governo permanecemos absolutamente determinados em trabalhar com os líderes de ambos os partidos no Congresso para tomar medidas, a fim de que possamos enfrentar e resolver esse flagelo de tiroteios em massa no nosso país".

Da esfera democrata foram vários os candidatos à presidência - nomeadamente Cory Booker, Beto O'Rourke, Elizabeth Warren ou Amy Klobuchar - a manifestar também o seu apoio aos familiares das vítimas e, sobretudo, a pressionar o executivo de Donald Trump e a maioria republicana no Senado no sentido de avançar com legislação para dificultar o acesso às armas no país.

O departamento do FBI em El Paso, também no Texas, apelou à população para que se mantivesse afastada da área “enquanto as autoridades contêm o local”.

As autoridades revelaram também que tudo terá começado após o suspeito ter sido mandado parar pela polícia enquanto conduzia por uma infração na estrada.

Este caso acontece quatro semanas depois de um outro ataque no Texas, mais precisamente na cidade de El Paso, onde morreram 22 pessoas da comunidade hispânica.

(notícia atualizada às 16h30 - hora portuguesa)