A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Juncker critica conceito "modo de vida europeu"

Juncker critica conceito "modo de vida europeu"
Direitos de autor
REUTERS/Francois Lenoir
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A poucas semanas de terminar o seu único mandato como presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker deu uma entrevista exclusiva à euronews. O porta-voz de Juncker foi Margaritis Schinas, agora nomeado pelo governo grego para comissário. Juncker discorda do título controverso "proteger nosso modo de vida europeu" atribuído à pasta de vice-presidência de Schinas.

"O modo de vida europeu é algo que reúne os principais talentos e energias e deve incluir-se, nesse âmbito, o respeito por todos, independentemente da cor da pele e do seu país de origem. Conheço bem Margaritis Schinas, com quem trabalhei diariamente, e sei que o título da sua pasta de vice-presidente não corresponde aos seus valores pessoais. Penso que deveria ser alterado", explicou, em entrevista a Efi Kotsoukosta.

Incontornável no seu mandato foi a decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia e Juncker foi muito claro sobre a responsabilidade de sucessivos governo britânicos.

"Os britânicos foram sempre, desde o início, uma espécie de europeus a tempo parcial. O que precisamos é de europeus a tempo inteiro. O Brexit, desde a sua origem, tem a ver com o fato de que não houve um único governo britânico que tenha estado, efetivamente, disposto a explicar e a defender o lugar do Reino Unido na União Europeia. Se disserem às pessoas, ao longo de décadas, que "isto não é exatamente o que queríamos", não se podem, depois, surpreender com o facto de no referendo se tenha respondido de forma negativa", afirmou Juncker.

Pode ver a entrevista na íntegra no programa Global Conversation e em euronews.com