A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Itália e Alemanha discutem redistribuição de migrantes

Itália e Alemanha discutem redistribuição de migrantes
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Depois de França, a Alemanha. Por estes dias, os laços diplomáticos reatam-se em Roma. , onde o primeiro-ministro italiano tem apresentado as intenções do novo governo de coligação. Esta quinta-feira, foi a vez de Giuseppe Conte receber o presidente alemão Frank-Walter Steinmeier. Um encontro que antecipa a reunião entre ministros europeus do Interior, a decorrer no final do mês, com vista a criar uma política de migração comum.

Itália defende uma redistribuição automática dos migrantes que chegam ao país. Um mecanismo com o qual a Alemanha parece concordar, tendo já reiterado a disponibilidade para acolher um quarto dos migrantes resgatados no Mediterrâneo que desembarquem em portos italianos.

"Acreditamos que é necessário os países que sentem a responsabilidade comum de enfrentar um fenómeno global como a migração encontrarem soluções na esperança de que sejam partilhadas por toda a União Europeia, mas que, no entanto, permitam mecanismos automáticos para a redistribuição de migrantes e repatriamento apoiado pela União Europeia", afirmou o presidente italiano, Sergio Mattarella, no mesmo encontro.

Outro tema em cima da mesa foi a Líbia. Steinmeir defende um cessar-fogo e a estabilidade no país e para tal propõe uma cimeira, em Berlim, a partir de outubro.

Um dia antes do encontro com o chefe de Estado Alemão, também Emmanuel Macron tinha apoiado a redistribuição automática na União Europeia. Um mecanismo que, para o presidente francês, deve penalizar os Estados-membros que recusem a receção de migrantes resgatados.