A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Descoberta de novo exoplaneta gigante

Descoberta de novo exoplaneta gigante
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Uma descoberta que deixou os astrónomos a ver estrelas... Um mundo gigante à volta de uma pequena estrela que desafia as teorias da formação dos planetas.

Uma equipa internacional, liderada por cientistas espanhóis, encontrou um exoplaneta gigante, semelhante a Júpiter na órbita de uma estrela anã vermelha que representa apenas 12% da massa do sol. Esta estrela está a 31 anos-luz do nosso sistema solar.

Uma descoberta feita graças ao instrumento Cármenes - o "olho" espanhol para detetar exoplanetas, instalado no observatório de Calar Alto.

"Comparada com o Sol, a estrela que encontrámos com este planeta é muito maior, é cerca de oito vezes maior do que a estrela que observámos. Mas encontrámos um planeta que é como Júpiter. Para este tipo de estrelas, esperávamos um planeta mais pequeno, como a Terra, por exemplo... A estrela Proxima Centauri é muito semelhante à estrela que estudámos aqui, mas tem um planeta como a Terra... Mas, neste caso, encontrámos um planeta que é como Júpiter ao redor de uma estrela muito pequena."
Juan Carlos Morales
Astrofísico

A teoria da formação dos planetas indica que as estrelas anãs abrigam planetas mais pequenos como a Terra ou Neptuno. Esta descoberta - de um planeta gigante à volta de um corpo celeste pequeno - desafia os modelos sobre a formação planetária.

Os dados obtidos foram comparados com as informações do Observatório Montsec, no norte da Catalunha, que também participou nesta descoberta.

Trata-se de uma descoberta que deixa o nosso mundo a olhar para o céu com outros olhos.