A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Eurodeputados criticam Turquia e inação da comunidade internacional

Eurodeputados criticam Turquia e inação da comunidade internacional
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

À medida que as tropas turcas avançavam no nordeste da Síria, o Parlamento Europe convocou um debate extraordinário com a participação da Alta Representante para a Política Externa e Segurança da União Europeia, Fedetica Mogherini. A chefe da diplomacia europeia considera que estão em risco os progressos obtidos na luta contra o grupo terrorista Daesh.

"A operação turca no nordeste da Síria pode abrir um novo capítulo dramático na história já muito sombria da guerra síria. As possíveis consequências desta ação militar são claras para todos", afirmou Mogherini aos eurodeputados.

"As repercussões podem ser extremamente graves e de grande alcance em termos humanitários, políticos e estratégicos. Por todas essas razões, exortamos a Turquia a interromper a sua ação militar unilateral", acrescentou.

Pesadelo para civis

Kati Piri, eurodeputada socialista holandesa que segue de perto as relações UE-Turquia, acusa a comunidade internacional de fechar os olhos aos conhecidos planos da Turquia para ter mais poder na região.

''A Turquia alega que deseja criar uma zona segura, mas na verdade está a criar é uma zona de guerra. Depois de todas mortes, deslocação de pessoas e horrores da era do Daesh, os cidadãos do norte da Síria estão confrontados com mais violência e, a somar a isso, com o abandono por parte dos aliados internacionais", afirmou Piri.

A maioria dos eurodeputados lamentou a violação dos direitos da população local. "A invasão turca é uma catástrofe, é um desastre que obrigará dezenas de milhares de civis a fugirem e o Daesh terá mais uma vez acesso ao Médio Oriente", disse Nikolaj Villumsen, eurodeputado dinamarquês da esquerda radical.

A posição oficial da União Europeia é que a Turquia deve resolver os seus problemas de segurança através de meios políticos e diplomáticos.