União Europeia trava venda de armas à Turquia

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro  com Agências
Milícias sírias apoiadas pela Turquia içam bandeira na sidade de Tel Abyad
Milícias sírias apoiadas pela Turquia içam bandeira na sidade de Tel Abyad   -   Direitos de autor  REUTERS/Khalil Ashawi

Não é uma proibição formal, mas é um sinal de forte desagrado. A União Europeia decidiu limitar a exportação de armas para a Turquia. Decisão tomada esta segunda-feira pelos ministros dos Negócios Estrangeiros. Reunidos no Luxemburgo, os chefes da diplomacia ficaram a um passo de decretar um embargo a um estado-membro da NATO.

Seis países europeus já suspenderam a venda de armas à Turquia na sequência da ofensiva lançada no norte da Síria, contra as forças curdas.

De acordo com os números disponíveis, o valor das vendas de armamento ao governo de Ancara por países da União Europeia estará perto dos 3 mil milhões de euros.

Euronews

Noruega, Finlândia, Holanda, Alemanha, França e Itália decidiram suspender as vendas de equipamento militar.

O Reino Unido é o maior exportador de armamento para a Turquia e, para já, não tomou posição.

Euronews

Coletivamente, a União Europeia decidiu condenar a ofensiva militar turca e pediu um cessar fogo imediato. Federica Mogherini, a chefe da diplomacia europeia explicou que não foi declarado um embargo à venda de armas formal, porque o mecanismo da limitação permite uma resposta mais imediata, tomada por cada um dos estados-membros, de acordo com a legislação nacional.

Em declarações aos jornalistas, o ministro português dos Negócios Estrangeiros foi claro a dizer que a ofensiva militar "viola a lei internacional", põe em causa a integridade territorial da Síria e o processo político, "que teve avanços recentes com a constituição do Conselho Constitucional sírio", e ignora as obrigações "de todos" em matéria de lei internacional humanitária.

A União Europeia pediu ainda a convocação urgente de uma reunião ministerial da coligação internacional contra o Daesh, da qual a Turquia também faz parte.