Última hora

A ironia de "Love Will Tear us Apart" 40 anos depois da estreia

O vocalista dos Joy Division morreu a 18 de maio de 1980, semanas antes do lançamento de LWTA
O vocalista dos Joy Division morreu a 18 de maio de 1980, semanas antes do lançamento de LWTA -
Direitos de autor
Rhino/ videoclipe oficial
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A 16 de outubro de 1979, os Joy Division deram em Bruxelas o primeiro concerto fora do Reino Unido e abriram com uma estreia, a de "Love Will Tear Us Apart" (LWTUA).

Uma ironia, recorda à Euronews, 40 anos depois, Peter Hook, o autor do "riff" de baixo que deu origem ao tema.

LWTUA (sigla pela qual se popularizou) foi um dos mais rápidos a ser escrito pelo grupo de Manchester e aquele que é talvez o mais famoso de todo o catálogo da banda que viria a tornar-se nos New Order após a morte do vocalista, Ian Curtis, a 18 de maio de 1980.

'Love Will Tear Us Apart' começou com um 'riff' de baixo e um 'riff' de bateria. Estou muito orgulhoso disso. Lembro-me do Ian Curtis, muito simpático, me dizer: 'Esse 'riff' é fantástico. Vou colocar algumas palavras nisso'. E eu pensei: Wow!

"A música foi escrita em dois ensaios. Levou três horas. Pelo meio, o Ian foi a casa, escreveu a letra e voltou. Pumba. Feito!

"O Stephen fez este maravilhoso riff de bateria. É fantástico. Quando ouvimos a bateria no final de cada secção, é absolutamente incrível.

"A Annick Honore, então a namorada do Ian Curtis, era de Bruxelas. A Bélgica foi o primeiro país fora do Reino Unido onde tocámos. Foi no Plan K. Agora, parece-me irónico com tudo o que se está a passar com o Brexit. Eu passei toda a minha vida a tentar entrar na União Europeia e agora estou a ser retirado contra a minha vontade.

"'Love Will Tear Us Apart' captou o espírito do Ian Curtis, o espírito do Peter Hook, do Bernard Sumner e do Stephen Morris. Captou o espírito daquela época. Felizmente, esse espírito ainda se mantém. Como sabem, enquanto seres humanos, o amor irá sempre dilacerar-nos.
Peter Hook
Baixista e fundador dos Joy Division/ New Order
A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.