Última hora

"Nam June Paik" no Tate Modern

"Nam June Paik" no Tate Modern
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Um regresso ao futuro é umas das mais recentes propostas do Tate Modern. O museu de arte contemporânea, em Londres, apresenta ao público uma exposição do trabalho de Nam June Paik. São mais de 200 obras do artista sul-coreano que ficou para a história por ter inventado a arte vídeo, quando o vídeo enquanto produto de consumo ainda era pouco acessível para muitas pessoas.

A curadora do museu explica que Paik "queria que pensássemos sobre o que vemos, mas também que criemos os nossos canais. Portanto, ele estava mesmo a pensar em algo como o YouTube a meio do século XX, a dizer que toda a gente deveria ter o próprio canal de televisão".

Nam June Paik foi uma figura central do movimento Fluxus, usando como forma de expressão a música, a escultura e o vídeo. Morreu em 2006, mas a linguagem artística mantém-se viva, através dos trabalhos que deixou.

"São muito apelativos para os mais novos, até para a geração Z, porque são muito fixes. Por causa da tecnologia usada. E para as pessoas ligeiramente mais velhas é possível que pareçam muito retro. Tem algo de muito positivo e intemporal", conta o sobrinho, Ken Hakuta.

"Nam June Paik" vai estar aberto ao público no museu Tate Modern, em Londres, até 9 de fevereiro.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.