Última hora

Violência volta a agitar a noite na Catalunha

Violência volta a agitar a noite na Catalunha
Direitos de autor
Reuters/Jon Nazca
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Foi a noite mais longa e violenta de uma semana de protestos na Catalunha contra as condenações dos líderes independentistas.

Pelo menos 62 pessoas ficaram feridas nos confrontos, das quais 41 em Barcelona, o maior palco dos confrontos entre separatistas e polícia.

Os manifestantes provocaram incêndios, ergueram barricadas e atacaram as autoridades com pedras e petardos. Do outro lado, a polícia respondeu com bombas de fumo, gás lacrimogéneo e balas de borracha. No entanto, muitos manifestantes criticam a escalada de violência e lamentam os danos causados na sua própria cidade.

Na esfera política também se endurece o discurso e o ministro espanhol do Interior avisou que o Estado terá mão pesada sobre os separatistas. Fernando Grande-Marlaska disse esta sexta-feira que "o código penal será aplicado com todo o rigor sobre o separatismo violento" na Catalunha.

O ministro frisou ainda que as "penas de ataque à autoridade podem chegar aos seis anos de prisão". A polícia adiantou que mais de 200 agentes sofreram ferimentos nos últimos cinco dias. A atuação das autoridades resultou também em mais de 120 detenções neste período.

Os confrontos surgiram após uma manifestação pacífica em Barcelona, que juntou mais de meio milhão de pessoas em protesto contra as sentenças judiciais aplicadas aos dirigentes independentistas.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.