Última hora
This content is not available in your region

Hong Kong enfrenta recessão

Hong Kong enfrenta recessão
Tamanho do texto Aa Aa

Após cinco meses de protestos nas ruas, Hong Kong enfrenta agora uma recessão e não deverá regressar ao crescimento este ano.

O número de turistas caiu 5% em julho e quase 40% em agosto. Os números para setembro e outubro ainda não são conhecidos, no entanto, a crescente violência dos protestos não faz antever nada de positivo.

Na semana passada o governo de Hong Kong anunciou um pacote equivalente a 12 milhões de dólares norte-americanos de subsídios para a indústria turística, linhas aéreas e comércio, os setores mais afetados desde o início dos protestos.

Ao abrigo deste programa, cada agência turística receberá vários incentivos monetários a fim de estimular o setor.

A implementação do programa está prevista para começar em novembro prolongando-se até maio março do próximo ano.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.