Última hora

Tecnologia ao serviço da terceira idade no Japão

Tecnologia ao serviço da terceira idade no Japão
Tamanho do texto Aa Aa

Num mundo em que número de pessoas com 65 anos ou mais quase duplicou nos últimos sessenta anos, o Japão detém liderança. O envelhecimento demográfico é bastante mais percetível do que noutros países: mais de um quarto da população tem 65 anos ou mais.

"Viver mais, mas acima de tudo, viver melhor. No Japão, as tecnologias mais avançadas inspiraram os setores público e privado nas áreas das políticas de saúde e da inovação, para garantir uma melhor qualidade de vida aos idosos."
CLAUDIO ROSMINO
EURONEWS

Uma sociedade em envelhecimento demográfico é um sério desafio para o sistema de saúde. As soluções oferecidas pelo Japão concentraram-se numa cimeira internacional em Tóquio, que reuniu especialistas médicos de todo o mundo, funcionários públicos, startups e delegações estrangeiras.

A peça central da estratégia japonesa para estabelecer um sistema digital de assistência à saúde tem sido a fusão entre dados médicos e tecnologia.

"Estou completamente impressionado com o que está a acontecer no Japão. As vantagens da digitalização, da inteligência artificial para os nossos cidadãos e sociedades serão melhores à medida que melhoramos os sistemas de saúde e a saúde num futuro distante: mas isso exige que tenhamos uma boa relação com nossos próprios dados."
ERWIN BÖTTINGER
INSTITUTO HASSO PLATTNER - Alemanha

O Japão está a estabelecer um novo regulamento para permitir que os setores público e privado utilizem dados médicos processados de forma anónima. Para ver como essa transição digital foi implementada, estivemos em Kyoto, no Hospital Universitário.

A recolha de dados começa no quarto do paciente. Os enfermeiros transmitem diretamente aos servidores informações como pressão arterial, batimento cardíaco, temperatura corporal, exames ou tratamentos clínicos. O processamento deste enorme conjunto de dados permite uma maior precisão e obter informações sobre como gerir o sistema de saúde e aumentar a produção de medicamentos.

"Recolhemos dados para entender o que está a acontecer neste país e que tipo de tratamento médico fornecemos às pessoas. Com estes dados podemos ver os diferentes tratamentos ou cuidados a ter. Tornamos os dados anónimos e o governo prepara um sistema de partilha. Através desse sistema, o setor privado pode recorrer aos dados, para desenvolver novos medicamentos ou tratamentos."
TOMOHIRO KURODA
Hospital Universitário de Kyoto

Os seguros de saúde japoneses dependem de milhares de milhões de dados, provenientes de mais de 126 milhões de cidadãos. Um conjunto de dados exclusivo que pode ser uma fonte de oportunidades, mesmo fora do país.

"Mais de 95% dos cuidados para a população japonesa baseia-se no processamento de dados. Há uma tendência de usar dados sobre tratamentos médicos e cuidados de enfermagem como um pacote completo para os cuidados de saúde digital. O Japão é uma sociedade super envelhecida e acredito que o nosso conhecimento pode ser uma referência para muitos outros países do mundo".
GENTA KATO
Hospital Universitário de Kyoto

O processo de inovação no atendimento digital gerou oportunidades de negócio importantes para empresas médicas privadas no Japão. O projeto 'Future Care Lab' da Sompo, por exemplo, está a desenvolver tecnologia de ponta, para atender às necessidades de uma sociedade envelhecida.

Produtos como a cadeira de rodas "AI", capaz de se mover de forma autónoma, as camas conversíveis e os sensores corporais para o banho podem ajudar as pessoas idosas a viver de forma mais independente.

"O Japão é uma sociedade em envelhecimento e, recorrendo à tecnologia, é possível reduzir a carga de trabalho das pessoas que prestam cuidados e também melhorar a sua produtividade. Por exemplo, para reduzir as tarefas, uma das soluções é a cama assistida. Permite reduzir a carga e o número de cuidadores por pessoa - um cuidador em vez de dois."
SHINICHIRO KATAOKA
SOMPO HOLDINGS INC.

Para além das soluções de alta tecnologia, o fator humano permanece importante, pois pode facilitar a interação entre o paciente e o dispositivo de assistência, ou o prestador de cuidados. É o caso do dispositivo de realidade virtual, desenvolvido pela Silver Wood Corp. Simula como é ter demência, para que as pessoas percebam os efeitos da patologia e como tratar estes pacientes.

"Não queremos que os prestadores de cuidados e os pacientes estejam divididos, queremos criar um relacionamento responsável, no qual ambos precisam um do outro. Trata-se de um conteúdo que reproduz exatamente o mundo como ele é interpretado pelos pacientes com demência. O fato que nós, pessoas sem problemas, possamos experimentá-lo através da realidade virtual, faz-nos entender a dor e as dificuldades dessas pessoas. Então, esta tecnologia permite-nos sentir tudo isso".
TADAMICHI SHIMOGAWARA
PRESIDENTE, SILVERWOOD CO. LTD

A alta qualidade dos dados médicos japoneses pode levar a oportunidades de negócio a nível internacional.

"O sucesso da abordagem do Japão será contagioso e motivará os cidadãos a adotar o conceito, para que em toda a Europa, no mundo desenvolvido e no mundo em vias desenvolvimento, tenhamos a mesma abordagem: avançar para a saúde digital."
ERWIN BÖTTINGER
Instituto Hasso Plattner - Alemanha

A colaboração internacional será essencial para maximizar o potencial da inovação na saúde digital e preparar uma sociedade futura com uma expectativa de vida que chegue aos 100 anos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.